2,8 mil suspeitos de crimes são detidos em fevereiro no Ceará

2,8 mil suspeitos de crimes são detidos em fevereiro no Ceará

2.808 adultos e adolescentes suspeitos de envolvimento em crimes foram detidos em fevereiro no Ceará, uma média de cem casos por dia. As operações realizadas pela Polícia Militar do Ceará (PMCE) e pela Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) conseguiram superar a marca de janeiro, que registrou o total de 2.524 prisões, com média de 81 capturas por dia. Os dois primeiros meses de 2021 já somam um total de 5.332 presos no Ceará. As informações são da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), 

A maior parte das capturas aconteceu em Fortaleza, com 1.165 prisões registradas. Em seguida, vem a Área Integrada de Segurança 14, que abrange os municípios da região Norte, com 306 presos e a Área Integrada de Segurança 19, onde se localizam os municípios da região do Cariri, com 254 capturados. Segundo o secretário da Segurança Pública, Sandro Caron, o aumento no número se deve a intensificação de abordagens pela Polícia Militar e Polícia Civil com foco em situações mais graves, como assaltos e homicídios.

Em Fortaleza, os maiores índices de detidos foi registrado na Área Integrada de Segurança 6 — que incluem bairros como João XXIII e Autran Nunes — com 152 capturados. O dia 13 de fevereiro marca o maior índice de fevereiro, com 133 pessoas autuadas em flagrante ou com mandados de prisão cumpridos pelas Forças de Segurança do Estado.

O secretário da Segurança Pública ressalta que a tecnologia tem sido aliada na busca da diminuição dos índices de violência no Estado. “Tanto a Polícia Militar quanto a Polícia Civil já puderam contar no mês de fevereiro com a nova ferramenta lançada, o Status, que permite aos dirigentes das duas Polícias terem em tempo real as chamadas manchas criminais, ou seja, os microterritórios onde há uma maior incidência de crimes. Isso permite focar de maneira científica as ações onde elas realmente têm que ser focadas”.

Em fevereiro, o Sistema Tecnológico para Acompanhamento de Unidades de Segurança (Status) foi utilizado pela primeira vez pelos gestores da segurança pública. A ferramenta reúne ocorrências importadas de sistemas alimentados por profissionais da segurança pública, divididas por semana, mês e ano. Além disso, é possível realizar uma apresentação visual do ambiente por meio da realização das análises de mapas; dentre outros serviços.