5 estudantes cearenses estão na seleção brasileira de astronomia no exterior

O conhecimento do cearense é reconhecido de longe e, desta vez, estará representado por cinco estudantes que compõem a seleção brasileira de astronomia. Três deles participarão da Olimpíada Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica (OLAA), no Paraguai, e outros dois da Olimpíada Internacional de Astronomia e Astrofísica (IOAA, sigla em inglês), na China.
Ao todo, dez estudantes de ensino médio compõem a equipe brasileira, que ainda detém 14 outros integrantes no grupo reserva. Para chegar a esses números, porém, mais de 661 mil alunos de escolas públicas e privadas tiveram de passar por um longo processo seletivo que vem desde 2017.
Representando do Brasil na OLAA, Katarine Emanuela Klitzke, de 17 anos, diz que criou muitas expectativas na espera do resultado. “Toda hora eu acessava a internet, o email, para ver se estava aprovada. Daí, do nada recebi uma mensagem de confirmação. Eu dei muitos pulos de alegria quando soube”, relembra.
  
Katarine diz que criou muitas expectativas na espera do resultado (Foto: Arquivo pessoal)
A estudante contou ao O POVO Online que estudava entre 12 horas e 14 horas por dia, pensando na Olimpíada. Ela declarou, no entanto, que no início não esperava compor a equipe brasileira. “Mas conforme fui estudando, criei expectativas para chegar onde cheguei”, afirmou.
João Gabriel Stefani Antunes, de 17 anos, participará do IOAA e traz relato parecido ao de Katarine. “A gente nunca acredita que vai passar, mas como eu estudei bastante, o resultado veio naturalmente”, diz o estudante, que agora está “sofrendo” por causa de outros motivos. “Estou muito ansioso, pois vou para um país totalmente diferente”, diz, em tom descontraído.
Nas últimas edições da IOAA (Tailândia) e OLAA (Chile), em 2017, as equipes brasileiras receberam muitas premiações consideradas importantes. Na primeira competição: uma medalha de prata, duas de bronze, duas menções honrosas e um prêmio especial. Já na segunda: o time nacional conquistou o primeiro lugar no quadro geral de medalhas, com quatro de ouro e uma de prata.
“A expectativa agora é de manter a tradição que o País tem nessas competições”, projeta Katarine, que é acompanhada por João Gabriel: “Vamos trazer muitos títulos”.
Os demais cearenses que estão entre as equipes são: Sarah Leitão Melo, na IOAA; e Caio Nascimento Balreira e Vinicius Rodrigues de Freitas, na OLAA. As Olimpíadas Latino-Americana de Astronomia e Astronáutica e a Internacional de Astronomia e Astrofísica, acontecem em outubro e novembro, respectivamente.
Fonte: O POVO Online