86% dos profissionais de empresas gostariam de continuar trabalhando em home office, diz pesquisa

A empresa Robert Half, de recrutamento de profissionais para cargos de alta e média gerência, realizou uma pesquisa para avaliar as mudanças que a pandemia do coronavírus trouxe pro ambiente de trabalho. Cerca de 800 trabalhadores brasileiros empregados em escritórios participaram da iniciativa, que indicou que 86% gostariam de trabalhar remotamente mais vezes, mesmo quando as restrições de isolamento no País forem flexibilizados. As informações são do G1

Ainda de acordo com a pesquisa, que foi realizada entre 04 e 21 de maio, 74% do entrevistados se preocupam em perder o emprego, 67% descobriu poder realizar o seu trabalho de casa, e 49% encontrou um melhor equilíbrio entre trabalho e vida pessoal, por não precisar se preocupar com deslocamento. Mesmo com essas mudanças positivas, 52% responderam que estão trabalhando mais horas no regime home office.

35% dos entrevistados estão reavaliando o equilíbrio entre a vida pessoal e profissional, pensando também em outras opções de trabalho, enquanto 20%, por conta da questão financeira, não podem fazer uma mudança, mesmo querendo.

Segundo o levantamento, após o isolamento social, é possível que aconteçam menos reuniões presenciais, atividades sociais e engajamentos por meio presencial. O tempo em áreas comuns do escritório, o aperto de mão em negócios e a participação em eventos de negócios também serão repensadas, além de viagens para negócios.

FONTE: O POVO ONLINE