Após saída de médico, pessoas com HIV deixam de ter atendimento especializado

O atendimento médico a pessoas com o Vírus da Imunodeficiência Humana (HIV) foi suspenso temporariamente no município de Horizonte, Região Metropolitana de Fortaleza. Os pacientes eram assistidas pelo Ambulatório de Infectologia. A denúncia foi feita ao Sindicato dos Médicos do Ceará, na última sexta-feira, 29.

Em nota, o Sindicato dos Médicos informou que a suspensão do atendimento “segundo a denúncia, se deve à transferência do único médico infectologista, responsável pelo acompanhamento de cerca de 100 pacientes na unidade, para a Capital, cuja cessão do profissional foi solicitada pela Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa) à Prefeitura de Horizonte”.

“A saída do médico causou grande prejuízo à população, assim como também à gestão municipal, que deve ceder mais dois profissionais para Fortaleza a pedido do Governo do Estado”, diz, em comunicado, a entidade, que solicitou à Sesa esclarecimentos e uma resolução emergencial para os pacientes de Horizonte, na última segunda-feira, 1º.

Ao O POVO Online, o secretário da Saúde de Horizonte, Everardo Cavalcante, informou que há um processo de licitação em andamento para contratação de médicos especialistas para o Município “dentre os quais um infectologista”, frisou.

Segundo Cavalcante, no fim de 2018, eles receberam um aviso do governador solicitando a transferência do infectologista para ocupar uma posição no Hospital São José (HSJ), na Capital. “O próprio médico nos deu a entender que estava interessado. Não tinha como negar um pedido do governador do Estado”, afirmou o secretário.

Assistência em Horizonte

Implantado no início do ano passado, o Ambulatório de Infectologia da Policlínica Municipal de Horizonte foi criado buscando “desafogar o atendimento em Fortaleza, do Hospital São José”, segundo afirma o secretário Everardo Cavalcante. Os serviços oferecidos aos pacientes com HIV eram de medicação, exames laboratoriais e atendimento ambulatorial (não hospitalar). O equipamento “teve o retorno que a gente esperava”, pontua o gestor. Os pacientes tinham a opção de ser atendidos em Fortaleza ou em Horizonte.

Situada na rua Santa Edwirges, sem número, Centro de Horizonte, a unidade de saúde conta com 14 especialidades (cardiologia, dermatologia, otorrinolaringologia, urologia, neurologia, neuropediatria, ginecologia, obstetrícia de alto risco, pediatria, clínica médica, pneumologia, oftalmologia, terapia ocupacional e fonoaudiologia), além de ambulatório de cirurgia cardiovascular e centro de reabilitação motora. Conforme explicou o secretário, a população de Aquiraz, Cascavel e Pacajus também é assistida pela policlínica.

De acordo com a Secretaria da Saúde de Horizonte, a expectativa é que os atendimentos aos pacientes com HIV voltem em um prazo de 40 a 60 dias.

Fonte: O POVO Online