Após tragédia, Prefeitura promete construir creche no Ancuri até 2019

CENTRO DE EDUCAÇÃO INFANTIL Professora Laís de Sousa Vieira Nobre está interditado MAURI MELO

As crianças que moram na região do Ancuri devem contar com novo Centro de Educação Infantil (CEI) até 2019. Após desabamento do piso de creche municipal que matou Hannah Evelyn de Andrade Laranjeira, de 4 anos, e feriu sem gravidade outras duas crianças, na quarta-feira, 23, a Prefeitura de Fortaleza promete construir a nova unidade no bairro. A Secretaria Municipal da Educação (SME) divulgou a informação ontem, por meio de nota.

Os alunos do Centro de Educação Infantil Professora Laís de Sousa Vieira Nobre, local do acidente, passarão a ter suas atividades desenvolvidas na Escola Municipal José Moreira Leitão, que fica ao lado da antiga creche. Durante a próxima semana, conforme a assessoria da pasta, “a escola passará por adaptações para melhor receber os estudantes”. As aulas dos alunos do CEI Laís de Sousa serão plenamente retomadas no dia 4 de junho.

O compromisso foi firmado em reunião entre a secretária da Educação de Fortaleza, Dalila Saldanha, o coordenador de articulação das Secretarias Regionais, Renato Lima, e pais e responsáveis pelas crianças atendidas na creche, que foi interditada após o acidente. O CEI Laís de Sousa funcionava em imóvel alugado.

A cargo de apurar as causas da tragédia, Comissão Pericial Técnica será formada por membros de secretarias ligadas à Prefeitura de Fortaleza, além do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Ceará (Crea-CE) e Instituto Brasileiro de Avaliações e Perícias de Engenharia do Ceará (Ibape-CE).

Até o dia 20 de junho, a junta deve emitir um relatório com resultado da apuração. O prazo de quatro semanas após publicação da portaria foi anunciado pelo prefeito Roberto Cláudio, em coletiva, na quarta-feira.

Sob a coordenação da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seinf), a SME deve atuar ainda com a Secretaria Municipal do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog) e a Polícia Civil para “apurar o caso com o devido rigor e garantir total transparência”.

De acordo com Gardênia Baima, diretora do Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação (Sindiute), na próxima segunda-feira, 28, será entregue um relatório em audiência com a SME. “Fizemos um apanhado em várias escolas que dá conta da situação de precariedade do parque escolar municipal. Estamos muito preocupados com a falta de manutenção e exigindo providências”.

APÓS A TRAGÉDIA

Prefeito Roberto Cláudio prometeu, na última quarta-feira, 23, agilizar processos de reforma da Lei de Inspeção Predial e avaliação de risco de equipamentos da Prefeitura de Fortaleza.

Fonte: O POVO Online