Argentina suspende voos de áreas mais afetadas por coronavírus por 30 dias

O governo argentino decidiu nesta quinta-feira suspender voos internacionais das áreas mais afetadas pelo novo coronavírus por 30 dias, após o registro das três primeiras infecções locais no país. A Argentina soma 31 casos positivos, tendo um um deles morrido em decorrência da doença.

Além das restrições aéreas foi declarada emergência sanitária por um ano, mas, apesar das restrições as aulas em todas as unidades de ensino do país permanecem ocorrendo normalmente e livre de restrições governamentais, de acordo com decreto do governo de Alberto Fernández.

“Firmei um decreto de necessidade e urgência que amplia a emergência pública na área de saúde (…). O decreto suspende por 30 dias voos procedentes da Europa, Estados Unidos, Japão, Coreia do Sul, China e Irã”, revelou o presidente em rede nacional. Fernández esclareceu que serão adotadas medidas para facilitar o regresso dos residentes na Argentina que se encontram nos países mencionados no decreto.

A medida estabelece que os casos suspeitos são obrigados a cumprirem 14 dias de isolamento, o isolamento também foi instaurado para os viajantes procedentes dos chamados países de risco. O presidente ainda destacou a liberação de uma verba extraordinária de 1,7 bilhão de pesos, equivalente a 26 milhões de dólares, para reforçar medidas de diagnóstico e equipamento médico.

O governo também decretou a suspensão de espetáculos e o fechamento de espaços públicos. Além disso, segundo publicação no Diário Oficial da Argentina, estão temporariamente suspensos os pedidos de admissão como residentes temporários de estrangeiros que estão fora do país e vêm de China, Coreia do Sul, Irã, Japão, Estados Unidos, Grã Bretanha, União Europeia e os que integram o espaço Schengen. A disposição inclui investidores, migrantes, rentistas e pensionistas, atletas, cientistas, artistas, religiosos, acadêmicos e estudantes.

Somente nesta quinta-feira, 12, foram registrados mais 10 casos do novo coronavírus na Argentina, dos quais sete correspondem a pessoas com histórico de viagens à área de risco, enquanto “três dos casos confirmados são contatos próximos de casos confirmados”, indicou o relatório diário do Ministério da Saúde.

As províncias do norte de Jujuy e Misiones decidiram suspender as aulas em seus respectivos distritos. No Chaco, nordeste do país, onde foram registrados casos de contágio local, quatro localidades a cerca de 400 km da fronteira com o Paraguai foram isoladas a partir de quarta-feira e por 72 horas como medida preventiva até obterem o resultado de 18 amostras estudadas.

FONTE: O POVO ONLINE