Ataque em Burkina Faso deixa 37 mortos

Homens armados atacaram um comboio que levava trabalhadores de mineradora canadense. País do oeste da África sofre há três anos com aumento de violência cometida por jihadistas.  Trinta e sete civis morreram e mais de 60 ficaram feridos nesta quarta-feira (06/11) após homens armados atacarem um comboio que transportava trabalhadores da mineradora canadense Semafo, no leste de Burkina Faso. O ataque é considerado o mais letal dos últimos anos e ocorre no momento em que militares do país lutam para conter a violência jihadista que nos últimos três anos passou a assolar partes do país, localizado no oeste da África. A Semafo aumentou a segurança no ano passado, após incidentes perto de duas de suas minas no país. A Semafo disse em comunicado que o ataque a um comboio de cinco ônibus com escolta militar ocorreu na estrada para a mina de Boungou, na região de Est. O gabinete do governador de Est deu mais detalhes, dizendo que “homens armados não identificados fizeram uma emboscada a um comboio que transportava trabalhadores da Semafo”, divulgando um número provisório de 37 civis mortos e mais de 60 feridos. Esse dado não inclui um número desconhecido de forças de segurança que podem ter sido mortas no ataque. O número pode aumentar já que ainda há um grande número de pessoas desaparecidas, segundo uma fonte de segurança. Em dezembro, um veículo da polícia foi atacado na mesma estrada. O ataque deixou cinco mortos. De acordo com a Semafo, as operações não tinham sido afetadas da mina de Boungou não foram afetadas. JPS/afp/lusa ______________ A Deutsche Welle é a emissora internacional da Alemanha e produz jornalismo independente em 30 idiomas. Siga-nos no Facebook | Twitter | YouTube | App | Instagram | Newsletter

FONTE: O POVO ONLINE