Ceará é segundo estado do Nordeste com mais demissões por comum acordo

O Ceará teve 447 trabalhadores desligados por acordo entre trabalhadores e empregados nos dois primeiros meses de 2018. O mecanismo foi criado pela reforma trabalhista aprovada no ano passado. O Estado foi o segundo do Nordeste com maior número de demissões por este mecanismo, atrás apenas da Bahia, com 588.

No Ceará, foram 203 demissões nesse formato em janeiro e 244 em fevereiro. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta sexta-feira, 23, pelo Ministério do Trabalho.

Confira os números por estado:

Tabela com dados do Caged

Na demissão por comum acordo, o trabalhador recebe metade da multa de 40% sobre o saldo do FGTS e metade do aviso prévio indenizado. O funcionário também pode movimentar até 80% do valor depositado pela empresa no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS). Não tem direito, todavia, ao seguro-desemprego.

Em todo o Brasil, foram 11.118 demissões por acordo entre empregador e empregado, envolvendo 8.476 estabelecimentos. Os estados com maiores números foram São Paulo (3.257), Paraná (1.214), Minas Gerais (962), Rio de Janeiro (941) e Rio Grande do Sul (901).

Redação O POVO Online