Ceará registra 104 casos de meningite e 13 mortes pela doença em 2019

Foram notificados 104 casos de meningite, só neste ano, no Ceará. No mesmo período, 13 casos evoluíram para óbito, conforme o Boletim Epidemiológico de Meningite da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa).

Em entrevista a Rádio O POVO CBN, a supervisora do Núcleo de Vigilância Epidemológica da Sesa, Sara Mendes, afirma que o cenário não é de preocupação. “A gente tem observado que os casos de meningite estão seguindo a lógica que se espera ao longo do ano. Tem uma curva que é analisada semanalmente, e o que estamos observando é que tem se comportado como sempre se comportou”, analisa. “Não há motivo pra preocupação, não estamos em cenário de epidemia”.

Ela afirma que o número de casos registrados neste ano é 17% menor que o número registrado no mesmo período de 2018. A Organização Mundial da Saúde (OMS) estima que 135 mil pessoas morrem no mundo por meningite, de aproximadamente 1,2 milhão de casos, ao ano.

A meningite é um processo inflamatório que pode ser causado por bactérias, vírus, fungos ou agentes não infecciosos. Conforme o Boletim Epidemiológico de Meningite da Sesa, de 5% a 10% dos pacientes não sobrevivem mesmo com o o diagnóstico precoce e tratamento adequado. Sem tratamento, até 50% dos casos podem resultar em óbito.

Os sintomas mais comuns são febre e dor de cabeça intensa. Em caso de crianças com aproximadamente um ano, vômitos em jato, rigidez na nuca e convulsões são sinais fortes. “A primeira coisa que a gente pede é que as pessoas se vacinem e mantenham o cartão de vacina dos seus filhos dentro da normalidade. Se tiver resfriado ou com algum sintoma respiratório, mantenha-se em casa, de repouso”, orienta a supervisora do Núcleo de Vigilância Epidemeológica da Sesa.

Fonte: O POVO Online