Dono ateia fogo em seu cachorro e confessa crime três dias depois

O homem foi detido e levado a Delegacia Seccional de Limeira

Três dias depois de ter colocado fogo em seu cachorro, o dono do pitbull, de nome Titan, confessou o crime cometido neste fim de semana em Limeira, em São Paulo.

O homem, de 27 anos, identificado por meio de um microchip implantado no animal, foi detido e levado à Delegacia Seccional de Limeira, negando o crime a princípio. Entretanto, após os policiais lhe mostrarem imagens de câmeras de segurança do momento em que o seu carro vai ao local onde o pitbull foi encontrado, ele acabou admitindo a ação. As informações são do jornal Correio.

O caso teve início na sexta-feira, 16, quando o homem amarrou o cão em um lençol e depois ateou fogo no animal em um local nas proximidades de sua residência. O cachorro foi encontrado horas depois por voluntários da Associação Limeirense de Proteção aos Animais (Alpa), que o conduziram a um hospital veterinário.

Por apresentar marcas de agressão, os policiais suspeitam que, antes de colocar fogo no pitbull, o homem teria tentado matá-lo por meio de espancamento. Com queimaduras no focinho, nas costas e nas patas e tendo seus rins afetados, Titan não sobreviveu, morrendo na manhã de domingo, 18.

O suspeito prestou depoimento na Delegacia Seccional de Limeira e foi liberado. Ele foi indiciado e pode pegar até um ano de detenção e ter de pagar uma multa. O motivo alegado pelo suspeito era de que o cão teria cinomose – uma doença altamente contagiosa, porém tratável – e que achava que ele estava morto.

Fonte: O POVO Online