Em sabatina, Ciro Gomes volta a defender Lula e faz novo aceno a PT

Em novo aceno ao PT, o presidenciável Ciro Gomes (PDT) voltou a defender a inocência de Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde 7 de abril por corrupção e lavagem de dinheiro.

Em sabatina realizada pela Faap/Estadão, o pedetista disse que a sentença que condenou Lula, proferida pelo juiz de primeira instância Sergio Moro ainda no ano passado, é frágil.

“A sentença do Lula é a primeira que eu conheço no Brasil em que alguém é condenado por conjunto indiciário. Isso é uma escola anglo-saxã do Direito”, respondeu o candidato. “Mas o direito que vige no Brasil é o direito positivo, especialmente o direito penal. Só vale o que está escrito.”

O ex-ministro acrescenta então que “não há na sentença do Sergio Moro, nas 81 páginas, uma prova que identifique o Lula como culpado de corrupção passiva”.

Questionado pelos mediadores se considerava Lula inocente, Ciro  elevou o tom da resposta, dizendo que está “falando de direito, não estou falando de política”.

E completou: “Eu sou profissional do Direito. Esse País não vai se sair bem se nós começarmos a achar conveniente, politicamente, agredir e insultar e, pior, prender quem a gente não gosta. Estou falando de Direito numa instituição universitária. Isso quer dizer que eu gosto do Lula? É outro assunto”.

Veja vídeo da sabatina com o presidenciável Ciro Gomes (PDT):

https://youtu.be/1WZscs06EEs