Encomendas da China não causam infecção pelo coronavírus

Nas últimas semanas, uma preocupação tem se tornado comum entre pessoas que costumam comprar pela internet, principalmente em sites chineses. Existe o risco de as encomendas virem contaminadas com o coronavírus? A infecção tem epicentro na China, país de onde chega a maioria dos pacotes adquiridos pela internet. Ainda há muitas informações desencontradas sobre as formas de contágio e riscos da doença, fazendo com que a dúvida se espalhasse rapidamente. Nove casos suspeitos foram registrados no Brasil, um deles no Ceará.

Leia mais: Jovem com suspeita de coronavírus usa WhatsApp para tranquilizar amigos e diz que está em observação de forma preventiva

Segundo Regina Carvalho, secretária da saúde de Sobral, não há motivo para preocupação. Ela afirma que, apesar do vírus ser altamente contagioso, ele também é extremamente frágil e não consegue sobreviver ao ar livre. Por isso, diz Regina, ele não duraria muito tempo em uma embalagem. “A transmissão, até aqui, é pelo contato e passagem de secreção. Das mãos, das mãos levadas à boca, da secreção expelida de uma tosse e que contaminou quem está próximo”, afirma.

Leia mais: Saiba mais sobre os sintomas do coronavírus e como se prevenir da doença

A secretária diz que a única possibilidade de contágio pelo coronavírus através de um objeto é se ele estivesse “com muita secreção”. Ela conclui dizendo que não há até o momento registros de nenhum caso em que a transmissão tenha acontecido deste modo, e que, caso a pessoa prefira se prevenir, “por precaução, o álcool gel pode ser passado na embalagem”.

Colaborou Demitri Túlio

FONTE: O POVO ONLINE