Eunício não apoia candidatura de Meirelles e desafia Temer

Anúncio de Michel Temer sobre a candidatura de seu ex-ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, à Presidência da República, não agradou o presidente do Congresso, Eunício de Oliveira (MDB-CE). Em entrevista ao Estado de S. Paulo, o senador afirmou que não apoia a decisão e não sairá da sigla, como Temer havia recomendado a quem se recusasse entrar na campanha pró-Meirelles. “Não vou sair e ninguém me tira”, disse o senador.
Ontem, o presidente desistiu de disputar a reeleição e anunciou a candidatura do ex-ministro ao Planalto. ”Chamamos você, Meirelles, para ser presidente do Brasil”, disse Temer. “Que você seja o único candidato de centro a continuar o que começamos”, completou, durante evento do MDB ocorrido em Brasília.
Em resposta, Eunício afirmou que tomará individualmente a decisão “em relação a coligações estaduais e à Presidência”. “Não vou sair e ninguém me tira. Tenho 45 anos de partido e uma única filiação. Nasci no MDB, numa família de emedebistas”, disse ao jornal.
Eunício afirmou ainda que “lamenta” que o partido não “tenha construído uma candidatura viável” e refutou o papel de Meirelles na sigla. “Não sei nem por quais partidos ele passou. Sei que do MDB ele não é”, disse.
Sobre ir contra Temer, ele disse que tem liberdade dentro do partido e que “ninguém nunca botou cabresto ou uma corda na cabeça ou no pescoço e laçou para levar para onde quis”.
Redação O POVO Online