Ferreira Aragão é denunciado pelo próprio filho por agressão; deputado nega

Leonardo Facó Rodrigues Aragão, 18 anos, filho do apresentador de TV e deputado estadual Ferreira Aragão (PDT), gravou vídeo denunciando ter sido agredido pelo pai após discussão. “Sou filho de um deputado estadual e fui agredido por este marginal”, desafaba. Ao O POVO Online, o parlamentar nega agressões e disse que o desentendimento se trata de “assuntos particulares”.
Por meio de nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que boletim de ocorrência foi registrado no 2º Distrito Policial na última terça-feira, 10. Leonardo e outras duas pessoas envolvidas no caso foram ouvidas e encaminhadas à Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde se submeteram a exames de corpo de delito.
Procurado pela reportagem, Ferreira Aragão, conta que estava em horário de trabalho na sede de uma emissora quando foi abordado pelo filho, sua ex-esposa e uma terceira pessoa, que seria companheira de Leonardo. Segundo o parlamentar, não houve agressão, mas apenas uma “tentativa de contornar a situação”.
O deputado estadual afirmou ainda que não autoriza a publicação de notícia referente ao assunto. “Isso é um caso de família, algo muito particular e ninguém pode adentrar na minha intimidade”. Ele ameaçou ainda entrar com um processo em caso da publicação desta matéria.
As três filhas de Ferreira Aragão chegaram a gravar um vídeo para defender o pai das acusações. Segundo elas, quem começou o conflito foram Leonardo, sua colega e a ex-esposa do deputado, que teriam invadido emissora de TV onde Aragão trabalha. “Começaram a agredir e difamar meu pai, com uso de palavras de baixo calão, e partiram para cima dele”, afirma Ester Aragão, ressaltando que não houve agressão contra o irmão.
Em vídeo que circula nas redes sociais, a ex-mulher do deputado diz que foi com o filho e uma amiga até a sede da TV onde Aragão estava para resolver pendências na matrícula do filho em um cursinho. Ferreira Aragão negou atraso de contas e atribiu o desentendimento a “assuntos particulares”.
A SSPDS comunicou que irá enviar ofício à presidência da Assembleia Legislativa informando o ocorrido, além de encaminhar autos ao Poder Judiciário, tendo em vista o foro privilegiado do parlamentar.
Após a publicação da matéria, Mirna afirma em entrevista ao O POVO Onlineque foi resolver “problemas particulares relacionados ao filho”. No local, após bate-boca, uma confusão se iniciou e de acordo com Mirna, a irmã de Aragão parte para agressão. “Tentei separar a briga, quem partiu para agressão foram eles. Pedi para chamarem a polícia”, conta.
Leonardo explica que no momento da confusão tentou entrar em um banheiro da emissora para chamar a Polícia Militar ao local, foi quando encontrou com o pai que se ia a recepção. Neste momento a vítima afirma ter sido agredida com socos quando se dirigia ao pai.
“Espero que a justiça seja feita. As câmeras de segurança da recepção filmaram. As provas estão lá”, diz Mirna.
Redação O POVO Online