Golpe promete R$ 470 para ajudar beneficiários do Bolsa Família a combater coronavírus

Um novo golpe circula nas redes sociais prometendo o auxílio de R$ 470 para compra de material de limpeza e máscaras para que beneficiários do Bolsa Família possam evitar a disseminação do novo coronavírus. A informação foi divulgada pela Polícia Federal em Pernambuco nesta quarta-feira, 18.

O crime consiste em um link enviado para contas do WhatsApp e Facebook. Para dar veracidade à mensagem, os golpistas exibem relatos falsos de supostos beneficiários que já receberam o valor e atrelam a logomarca do Bolsa Família ao aviso do direito ao saque.

A vítima é incentivada a compartilhar o link malicioso com três grupos e mais sete amigos dos seus contatos do WhatsApp e, ao clicar na mensagem, é direcionada a responder um questionário com as perguntas: “você é beneficiário do Bolsa Família?”, “você já fez o saque no valor de R$ 470?” e “você gostaria de fazer o agendamento de seu saque?”.

Os usuários ainda são instruídos a preencher um formulário com informações pessoais, como nome completo, endereço, CPF, número do cartão cidadão ou do Bolsa Família e senha. A Polícia Federal informa que, com estes dados, “os integrantes da quadrilha podem sacar os benefícios do Bolsa Família, FGTS, e também aplicar golpes financeiros, constituindo empresas falsas, abrir contas bancárias e em lojas comerciais, fazer empréstimos ou compras com cartão de crédito, utilizando os dados e números dos documentos das pessoas”.

>> Ministério da Saúde lança “figurinhas” no Whatsapp conscientizando sobre o coronavírus

A Polícia Federal alerta que é bastante comum que os cibercriminosos se aproveitem de situações que envolvem calamidades para criar e aplicar golpes financeiros com temáticas personalizadas para enganar as pessoas. “Neste caso, os golpistas utilizam indevidamente o programa Bolsa Família, voltado para a população de baixa renda, a fim de atrair esse público que, eventualmente, possa ter alguma dificuldade financeira tendo em vista o alastramento do Covid-19 para induzir e enganar as pessoas”, explica, por meio de nota.

>> Mais de 198 mil brasileiros tiveram WhatsApp clonado; veja como se proteger de golpes

COMO NÃO CAIR EM GOLPES, SEGUNDO A POLÍCIA FEDERAL DE PERNAMBUCO

- Ao receber uma mensagem deste tipo, desconfie sempre antes de clicar nos links compartilhados no WhatsApp ou nas redes sociais.


- Cuidado com o imediatismo de mensagens tais como: agendamentos liberados até hoje, último dia para o saque, urgente, não perca essa oportunidade, quase sempre tais conteúdos querem fazer com que as pessoas não averiguem a veracidade do conteúdo nas páginas e órgãos oficiais.


- Certifique-se no site oficial da empresa ou governamental sobre a veracidade do que está sendo oferecido, principalmente quando se tratar de supostas promoções, ofertas de dinheiro, brindes, descontos ou até promessas de emprego. Nesse caso, o Ministério da Cidadania já esclareceu e alertou que são falsas as informações sobre o suposto benefício de R$ 470 reais para compra de produto de limpeza e máscaras para prevenir o coronavírus.


- Não compartilhe links duvidosos com seus contatos sem antes saber se são autênticos – você pode estar sendo usado por bandidos para espalhar o golpe e prejudicar outras pessoas.


- Nenhum órgão do governo federal se comunica solicitando dados e informações dos seus beneficiários ou servidores através de links via WhatsApp;

- Nunca preencha nenhum cadastro, formulário ou pesquisa fornecendo seus dados pessoais de links enviados pelo WhatsApp;

- Mantenha um bom antivírus instalado no celular.

Do Jornal do Commercio para a Rede Nordeste

FONTE: O POVO ONLINE