Governadores do Nordeste lançam nota de repúdio

Em carta assinada por oito governadores do Nordeste, Paulo Câmara recebeu a solidariedade dos colegas. A nota chega após o governador de Pernambuco receber críticas do presidente Jair Bolsonaro por propaganda sobre o 13º salário do Bolsa Família. “É profundamente lamentável que a missão confiada ao atual presidente seja transformada em um vergonhoso exercício de grosserias e, neste caso, também na propagação de falsidades”, diz o documento.

Classificado pelos governadores como “inverídica” e com “tom inaceitável”, a publicação de Bolsonaro apontava para “desonestidade” na política e ainda classificava Paulo como “espertalhão”. “A desonestidade ainda persiste na política. O espertalhão da vez agora é o governador de Pernambuco, do PSB. Mas o povo de bem reage às mentiras”, escreveu o presidente em sua conta oficial do Twitter.

https://twitter.com/jairbolsonaro/status/1185232863916167168?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1185232863916167168&ref_url=https%3A%2F%2Fwww.opovo.com.br%2Fnoticias%2Fbrasil%2F2019%2F10%2F19%2Fwww.opovo.com.br%2Fnoticias%2Fbrasil%2F2019%2F10%2F19%2Fgovernadores-do-nordeste-lancam-nota-de-repudio-apos-ataque-de-bolsonaro-a-paulo-camara.html

Ainda pela rede social, Câmara chegou a responder Bolsonaro. “A campanha eleitoral terminou. Em qualquer tempo, não faz sentido dedicar energia apenas para fabricar intrigas. É hora de governar. Fomentar falsas polêmicas só gera mais atraso. O Brasil tem 12 milhões de desempregados, com aumento da informalidade”, disse Câmara, também pelo Twitter”, escreveu.

De acordo com Câmara, o projeto foi aprovado em abril pela Assembleia Legislativa de Pernambuco, sete meses antes de Bolsonaro assinar a Medida Provisória do décimo terceiro do Bolsa Família nesta semana.

O documento é assinado pelos governadores Belivaldo Chagas (Sergipe), Camilo Santana (Ceará), Fátima Bezerra (Rio Grande do Norte), Flávio Dino (Maranhão), João Azevedo (Paraíba), Renan Filho (Alagoas), Rui Costa (Bahia) e Wellington Dias (Piauí).

FONTE: O POVO ONLINE