Líder da esquerda radical francesa denuncia “golpe de Estado judicial”

O arauto da esquerda radical francesa Jean-Luc Mélenchon denunciou, neste domingo, 8, a condenação e a prisão do ex-presidente Lula, vendo nela um “golpe de Estado judiciário” cometido pela “oligarquia” brasileira e pelos Estados Unidos para impedir seu retorno ao poder.

“É um golpe de Estado judiciário”, declarou o fundador do partido A França Insubmissa, em entrevista à rádio Europe 1, lembrando da ampla vantagem de Lula nas pesquisas de intenções de voto para as eleições de outubro. “Houve corrupção no Brasil (…), mas aí falamos de Lula”, afirmou Mélenchon. “Lula é acusado de ser corrupto: eu digo que isso é uma mentira.

Lula não é corrupto. Esse foi um meio que a oligarquia e os Estados Unidos da América encontraram para impedi-lo de ser candidato e de ganhar, de novo, uma eleição e de fazer uma política favorável aos pobres, aos humildes e aos oprimidos, que são em maior número no Brasil”, completou.

AFP