Mais de 33 mil idosos são vacinados contra a Covid-19 em Fortaleza no fim de semana

Mais de 33 mil idosos são vacinados contra a Covid-19 em Fortaleza no fim de semana

Com mutirão para acelerar a imunização contra a Covid-19, 33.293 idosos foram vacinados em Fortaleza nesse fim de semana. Ontem, 28, a Capital registrou mais um recorde diário, com 18.377 aplicações. O domingo foi marcado por registros de fluxo tranquilo, mas também por alguns casos de filas e demora para aplicação das doses. Em uma unidade, idosos chegaram a aguardar quase duas horas para receber o imunizante, mesmo chegando no horário marcado.

Algumas aglomerações foram causadas, principalmente, pela chegada antes do horário indicado, prejudicando o esquema planejado. Mais de 40 mil pessoas estavam agendadas para os dois dias nos quase 50 pontos de vacinação. Hoje, aplicação do imunizante em idosos com mais de 68 anos continua.

No início da manhã de ontem, algumas filas e aglomerações foram registradas, mas cessaram conforme o avanço do processo. No caso de Maria Regina, 70, a vacinação estava marcada para 14 horas na policlínica Dr. José Eloy da Costa Filho, próximo ao terminal do Siqueira, mas ela precisou aguardar na fila e só conseguiu se vacinar às 15h50min.

“A gente chegou uns 15 minutos antes. Que foi o tempo de dar a volta, parar e ir pra fila. O problema não são os profissionais. Tinham pessoas da saúde, guardas municipais e atendentes, orientando a fila”, relata Marcos Cavalcante, que levou a mãe para a imunização. Ele diz que o problema foi a grande quantidade de pessoas no mesmo horário.

“As pessoas fizeram filas paralelas do pessoal que estava (marcado) às 14h. Algumas pessoas das 15h estavam na fila das 14h e estava tendo confusão. Começou a chegar gente das 16h para tentar se antecipar. Juntou o pessoal das 14h, 15h, 16h e gerou todo esse tumulto”, explica. Ele considera que a meta de pessoas que “tentaram vacinar ao mesmo tempo” também contribuiu para o tumulto.

“Pessoas que não têm condução própria tiveram que tomar o ônibus mais cedo para procurar chegar no horário. No domingo, tem menos ônibus”, acrescenta. O POVO esteve no local por volta das 17 horas, horário final de vacinação. Algumas pessoas ainda esperavam na entrada da unidade, mas a fila era menor em comparação ao início da tarde.

No posto de saúde Maria de Lourdes, no bairro Tancredo Neves, compareceram idosos que não estavam cadastrados no domingo. O local apresentou melhora na organização após o início da imunização, que aconteceu de forma rápida, segundo relataram pessoas presentes. Outros relatos, no entanto, dão conta que a imunização transcorreu dentro da normalidade, com pouca fila e atendimento rápido.

Na manhã de sábado, 27, a movimentação foi mais tranquila, mesmo sob chuva. Em alguns locais, pequenas filas se formaram mas fluíam rapidamente na entrada das unidades.

Conforme a Secretaria Municipal da Saúde (SMS), para manter a organização e a segurança de todos, o mutirão esquematiza os agendamentos distribuindo em diferentes horários ao longo do dia, em vários centros de vacinação, para descentralizar o atendimento. Por isso, a pasta “reforça a importância de que os idosos compareçam ao seu local de vacinação apenas no seu horário agendado e levando somente um acompanhante”.

A Prefeitura continua organizando a vacinação por agendamento, a partir daqueles que já realizaram o cadastro na plataforma Saúde Digital, da Secretaria de Saúde do Estado (Sesa). Todos os idosos entre 60 e 74 anos precisam se cadastrar. Quem já se cadastrou, porém, não recebeu a confirmação por e-mail, pode consultar se o cadastro foi realmente efetivado por meio do telefone 0800 275 1475. Com o cadastro efetivado, o agendamento é posteriormente realizado pela Prefeitura e o idoso receberá uma mensagem via WhatsApp e e-mail com a data, o horário e o local da sua vacinação. (Colaborou Lara Montezuma/Especial para O POVO).

FONTE: O POVO ONLINE.