Número de detenções chega a 147 suspeitos por ataques criminosos no Ceará

Operações da Polícia Civil prendem vários suspeito dos ataques no Estado.

Até as 16 horas desse domingo, 29, 147 pessoas foram detidas suspeitas de participação nos ataques registrados no Ceará desde 21 de setembro. Destas, 114 são maiores de idade e 33 são adolescentes, segundo balanço da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS). São quatro a mais que o número divulgado durante a manhã de ontem. Até o final da tarde desse domingo, foram registrados 109 ataques.

Entre os presos está Francisco Wesley da Silva Nascimento, de 21 anos, também conhecido como “Nenen”. Ele é suspeito de envolvimento em uma ação criminosa que teve como alvo um caminhão na rua Raimundo Oliveira Filho, no Papicu. Ele foi capturado por volta das 14h 30min desse domingo, na comunidade Verdes Mares. Francisco Wesley, que já possuía tem antecedentes criminais por tráfico de drogas, foi encaminhado a uma unidade da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), onde foi autuado por crime contra a paz pública.

Outra prisão, também na tarde desse domingo, aconteceu em Ibaretama. Sebastião Andrade dos Reis Filho, de 35, é apontado como mandante e executor do crime que teve como alvo um ônibus incendiado no dia 23 deste mês, naquele município. Com antecedentes por tráfico de drogas, furto, posse irregular de arma de fogo e receptação, o suspeito foi preso em cumprimento de um mandado de prisão preventiva em aberto contra ele por homicídio e também detido em flagrante pelo incêndio.

De acordo com as investigações, Sebastião Andrade e outros dois suspeitos já detidos atearam fogo ao ônibus. Os outros partícipes da ação, Antônio Cleiton Guilherme de Souza, de 24 anos e com antecedentes criminais por tráficos de drogas, e Emanoel Allyf de Moraes Alves, de 18 anos e com antecedentes criminais por posse ilegal de arma de fogo, foram presos no último dia 24. Após a captura, Sebastião foi levado para a Delegacia Regional de Quixadá, unidade responsável pelas investigações, onde foram realizados os procedimentos referentes a ação criminosa.

Com informações da SSPDS. 

Fonte: O POVO Online