Partido de Bolsonaro apoiou Custódio para reitor da UFC

Ofício do presidente do PSL, Luciano Bivar, solicitando ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, a nomeação de Custódio Almeida para reitor da UFC

Partido de Jair Bolsonaro, o PSL apoiou oficialmente o nome de Custódio Almeida para reitor da Universidade Federal do Ceará (UFC). Primeiro na lista tríplice elaborada pelo Conselho Universitário (Consuni) após consulta a professores, estudantes e servidores, o então vice-reitor foi preterido pelo Planalto em favor de Cândido Albuquerque, escolhido pelo presidente da República na última segunda-feira, 19.

Em ofício enviado ao ministro da Educação, Abraham Weintraub, no dia 2 de agosto último, ao qual O POVO teve acesso, o presidente nacional do PSL, deputado federal Luciano Bivar, defende a indicação de Custódio como novo reitor.

No texto, o parlamentar pernambucano afirma endossar pedido feito por seu colega de legenda, o também deputado Heitor Freire, que comanda o PSL no Ceará.

Endereçada a Weintraub, a carta assinada por Bivar registra: “Encaminho-lhe solicitação de apoio no sentido de reforçar e chancelar a indicação encaminhada pelo deputado federal Heitor Freire, de meu partido, do senhor Custódio Luís Silva de Almeida”.

No mesmo documento, Bivar e Freire acentuam que Custódio foi o “primeiro colocado da lista tríplice para o cargo de reitor da UFC” — o professor também liderou a consulta à comunidade acadêmica feita no início de maio, da qual saiu vencedor, com 7,7 mil votos contra 610 de Cândido, que ficou em terceiro.

O pesselista sublinha ainda “a importância de fortalecermos, em todo o território nacional, uma educação digna e coerente com o mandato que nos foi outorgado pelo povo brasileiro, em outubro último”. E se despede de Weintraub dizendo que, “na expectativa de um posicionamento favorável (à escolha de Custódio), apresento antecipadamente nossos agradecimentos”.

Além do apoio explícito do PSL articulado por Heitor Freire, Custódio contou com outra iniciativa, esta da base governista na bancada do Ceará na Câmara. Após encontro com o professor no dia 28 de maio, Moses Rodrigues (MDB) reuniu assinaturas de ao menos oito parlamentares entre os dez cearenses que apoiam Bolsonaro e as levou, ao lado de Freire, até o titular do MEC.

No dia seguinte, 29 de maio, Weintraub recebeu Custódio em audiência em Brasília, na presença desses deputados. Ali, o primeiro da lista tríplice apresentou-se ao ministro, que chegou a tratá-lo como “reitor”. Horas depois, Custódio reuniu-se com o ministro-chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), em encontro articulado pelo senador Tasso Jereissati (PSDB-CE).

Procurado ontem, Freire disse que “é um desafio muito grande para o professor Cândido Albuquerque assumir a reitoria da UFC” e que se coloca “à disposição do reitor para colaborar”.

O último encontro entre o deputado e Custódio foi na semana passada, dias antes da divulgação do resultado do processo de escolha do reitor. De seu escritório em Fortaleza, Freire telefonou a Onyx, que não atendeu a ligação.

O parlamentar falou então com Arthur Weintraub, assessor especial do chefe da Casa Civil e irmão do ministro da Educação. Naquele momento, fez um derradeiro esforço de convencimento a favor de Custódio. Conversaram por 14 minutos.

Diretor da Faculdade de Direito da UFC, Cândido Albuquerque toma posse hoje, às 18 horas, em Brasília, como sucessor de Henry Campos, cujo mandato expirou na última segunda-feira, 19.

Fonte: O POVO Online