Prazo para requalificação da Aguanambi é adiado em mais um mês

Mudou de hoje, 31 de julho, para 31 de agosto o prazo dado pela Prefeitura de Fortaleza para a conclusão das obras do sistema viário da avenida Aguanambi. A prorrogação de um mês é justificada pela Secretaria da Infraestrutura (Seinf) para evitar o bloqueio de toda a avenida por pelo menos 30 dias, o que impediria o trânsito de veículos entre Centro e BR-116.

Manuela Nogueira, titular da Seinf, explicou, em visita ao O POVO, ontem, que a necessidade do bloqueio total surgiu no início deste mês de julho. “Você vê que a via (Aguanambi) está bem mais baixa que a (avenida) Domingos Olímpio. Eu tinha que fechar a Aguanambi pra fazer a ‘concordância’. De uma etapa só. E aí cumprir o prazo”.

No entanto, por não ter encontrado vias laterais capazes de suportar o tráfego de veículos — incluindo o transporte público — que passa diariamente pela Aguanambi, caso a avenida fosse fechada completamente, a pasta tomou a decisão de nivelar o pavimento em duas etapas.

A primeira etapa consiste em, a partir de amanhã, 1º de agosto, bloquear completamente por 15 dias o acesso de veículos ao prédio do Grupo de Comunicação O POVO (Gcop) pela avenida. Somente pedestres podem continuar a acessar o prédio pela frente. Veículos devem acessar pela rua de trás, Eusébio de Souza.

Conforme Manuela Nogueira, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) estuda a possibilidade de abrir um acesso para que, vindo do Centro, o condutor possa dobrar à direita na rua Joaquim Magalhães, ao lado da antiga sede da AMC.

Já a segunda etapa das obras de concordância diz respeito à rotatória da Aguanambi, por baixo do viaduto recém-construído.

Segundo a secretária, persiste a orientação de seguir pela avenida Visconde do Rio Branco, que, desde o início das intervenções na região, absorve a maior parte do tráfego que passa pela área.

Outros pontos considerados “gargalos” e que, atualmente, concentram as obras, são o cruzamento com a rua Soriano Albuquerque e a rotatória da Aguanambi. No primeiro, Manuela disse que, também para não fechar completamente, foi preciso dividir em duas etapas a construção do pavimento de concreto que abriga as estações do corredor expresso de ônibus. “É uma avenida que divide a Cidade. Se interromper o trânsito na Aguanambi, fica quase sem ligação de um lado pro outro”.

Já as obras na rotatória são afetadas pelas intervenções da Companhia Cearense de Água e Esgoto (Cagece) na avenida Eduardo Girão, que, segundo Manuela, têm prazo para conclusão em 22 de agosto. A partir daí, ela afirma, serão retomadas as obras municipais.

As obras de requalificação da Praça Manuel Dias Branco, na rotatória, e da praça em frente ao O POVO só serão finalizada em setembro, assim como as calçadas e a instalação de tubos para ligação da fiação subterrânea. Sobre essa questão, a secretária afirmou não haver prazo. “Vamos começar a discussão com a Enel e analisar caso a caso”.

Fonte: O POVO Online