Profissionais da escola que parte do teto desabou relatam demora nos reparos

ESCOLA Estadual de Educação Profissional Maria Ângela da Silveira Borges está sob contrato de reforma

O atraso na entrega da Escola Estadual de Educação Profissional Maria Ângela da Silveira Borges, localizada no bairro Vicente Pinzón, em Fortaleza, foi motivo de manifestação na manhã desta quarta-feira, 26. Estudantes organizaram ato em frente à Universidade do Parlamento Cearense (Unipace), na rua Barbosa de Freitas.

Inaugurada em 2014, parte da estrutura da instituição desabou em março deste ano e, desde então, os estudantes aguardam os reparos no prédio para que seja possível o retorno das aulas. Profissionais do local relataram ao O POVO Online que inicialmente fora prometido a entrega da edificação com os reparos no mês de agosto.

No entanto, após reunião com a Secretaria da Educação do Estado (Seduc), na semana passada, foi informado que seria entregue apenas as salas de aula, sem auditório, biblioteca, laboratórios e a quadra. A conclusão dessa etapa depende ainda das chuvas. Caso ocorra precipitações no mês de julho, o período poderia ser prolongado.

Durante as manifestações, com diversos cartazes e palavras de ordem, os estudantes pediam, sobretudo, respeito a escola e melhorias na educação. Os discentes fizeram uma caminhada até a Praça da Imprensa.

Alunos da escola Maria Ângela da Silveira Borges promoveram manifestação.

Segundo um profissional da instituição, foi disponibilizado apenas um andar na Unipace para 430 alunos e 25 professores. “Não tem como manter a mesma qualidade na educação dos alunos”, ressaltou o integrante da escola. O POVO Online opta por preservar a identidade do funcionário.

“Os alunos foram para rua hoje por iniciativa e organização deles. Eles estão sentindo o prejuízo”, disse a profissional. Ela acrescentou que existe duas turmas de 1º ano na mesma sala, o que contabiliza aproximadamente 80 alunos que no mesmo ambiente. “O horário da aula foi reduzido para 45 minutos e tem menos aulas por semana. Os professores também não têm sala para planejar e têm que ficar no corredor com os alunos”, contou a profissional.

Questionada por O POVO Online, a Secretaria da Educação (Seduc) esclareceu que a volta às aulas na sede da Escola Estadual de Educação Profissional (EEEP) Maria Ângela Borges está prevista para o próximo mês de agosto. Caso haja algum impedimento para esse retorno, a Unipace já sinalizou que as aulas terão continuidade no mesmo espaço onde atualmente acontecem. Os alunos não serão prejudicados e os 200 dias letivos serão cumpridos.

Sobre a obra, a Superintendência de Obras Públicas (SOP) informou que as intervenções na área interna estão em andamento e já foi aberta licitação para reforma da área externa da unidade.

Fonte: O POVO Online