Seguranças acusados de torturar jovem em mercado têm prisão decretada

Os seguranças Waldir Bispo dos Santos e Davi de Oliveira Fernandes, acusados de torturar um adolescente de 17 anos em uma unidade do supermercado Ricoy, em São Paulo, tiveram a prisão temporária decretada pela Justiça na noite dessa quarta-feira, 4. A tortura do jovem aconteceu no mês passado na Cidade Ademar, distrito na Zona Sul da capital paulista, e veio a público nesta semana com a divulgação de um vídeo de celular feito pelos próprios agressores.

Também na quarta, o jornal Brasil de Fato teve acesso a um segundo vídeo mostrando outros casos de tortura física e psicológica na rede de supermercados. O procedimento nas novas imagens é semelhante ao usado por Santos e Fernandes: acusados de tentativa de furto ao supermercado são recolhidos a uma sala, onde são amarrados e recebem chicotadas. Entretanto não é possível identificar em quais unidades elas ocorrem ou quem são agressores.

Segundo o Brasil de Fato, o Ricoy contrata os serviços da KRP Zeladoria Valente Patrimonial para o setor de segurança. Em nota, o supermercado afirmou que “está chocado com a tortura sem sentido” e que os “seguranças não prestam mais serviços para o supermercado”. Também em nota, a KRP Valente Zeladoria Patrimonial lamentou os “horríveis fatos” atribuídos aos seguranças e informou que “ambos já foram desligados da empresa”.

Os seguranças que tiveram a prisão decretada têm histórico de passagens pela Polícia, um por agressão à mulher, outro por roubo.

Fonte: O POVO Online