Seis novos postos de saúde serão entregues até o fim deste ano

A Prefeitura de Fortaleza anunciou na tarde desta sexta-feira 28, um novo pacote de reforma de postos de saúde da Capital. O plano tem como objetivo requalificar a rede que hoje é formada por 113 unidades. Durante a coletiva, a secretária da Saúde do Município, Joana Maciel, anunciou a criação de seis novos postos até o fim da gestão do prefeito Roberto Cláudio. O órgão também garantiu a manutenção e o reparo de outros 57 postos de saúde, além de reformas em mais 36. De acordo com o prefeito, todas os serviços devem ser concluídos até 2020.

Os problemas encontrados nos postos de saúde que justificam as reformas vão desde telhas quebradas até falhas na rede elétrica, que prejudicam o funcionamento do prontuário eletrônico.

De acordo com a secretária, as telhas quebradas são um dos motivos que retardam a entrega do posto Paulo Marcelo Martins Rodrigues, no Centro, que está parado há oito meses. A unidade de saúde teve a primeira entrega anunciada para dezembro de 2019 mas foi adiada algumas vezes. “A gente precisa de uma telha especial para que não tenhamos mais esse problema de goteira, de vazamento. Então a expectativa é que seja entregue agora em abril”, garante a Joana Maciel.

Sobre o atraso na entrega das obras dos postos, a secretária reforçou que durante os serviços, “alguns eventos fogem da nossa governabilidade e envolvem a Secretaria de Infraestrutura”. “ A secretária Manuela Nogueira tem acompanhado muito de perto todas as reformas, tem sido muito assertivo no que tange esse acompanhamento. No entanto, em alguns momentos, a gente não consegue suprir, atender tudo o que estava previsto. Aparecem situações que a gente não conseguiu prever porque alguns equipamentos realmente são muito antigos e essa obra acaba se estendendo um pouco mais”, disse Joana.

Sobre os possíveis casos de coronavírus na Capital:

O prefeito Roberto Claudio também reforçou durante a coletiva que a prefeitura de Fortaleza está concluindo o plano de contingência para enfrentamento do coronavírus na Capital. “O nosso plano está sendo construído pelo governo do Estado, quem está liderando esse esforço de preparação, capacitação, planos assistenciais é Secretaria da Saúde do Estado. Claro que cada Câmara Municipal de Saúde tem que se integrar e fazer seu próprio papel , mas a grande política quem coordena é o Estado”, disse RC.

FONTE: O POVO ONLINE