Shopping de Fortaleza simula explosão para testar procedimentos de segurança

Acidente com quatro vítimas foi simulado na manhã deste domingo, 22, no North Shopping Fortaleza, na avenida Bezerra de Menezes. A equipe de segurança do empreendimento participou do processo desde o momento da explosão em um dos restaurantes da praça de alimentação até o socorro das vítimas em ambulâncias. O procedimento é feito anualmente pelo shopping para capacitar guardas, brigada de incêndio e funcionários. Além disso, são testados equipamentos de segurança que podem ser utilizados em uma situação real.
Por volta de 8h50min, os agentes de segurança que se preparavam para a ação se dividiram dentro do local e nos arredores do shopping. Os funcionários não foram os únicos a participar: o Corpo de Bombeiros, a Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC), a Polícia Militar e o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também foram envolvidos no processo. Às 9 horas, a explosão e vazamento de gás começou. Quatro figurantes fizeram o papel das vítimas e pediram por socorro espalhados pelo chão, próximos à ocorrência. Supervisores foram acionados e ligaram para os órgãos de segurança. Eles também comunicaram ao comitê de crise administrativa que é formado.
Em cerca de 20 minutos, todas as vítimas foram socorridas e levadas ao local de triagem improvisado no primeiro piso de estacionamento do prédio, sendo dispostas em quatro lonas. O capitão do Corpo de Bombeiros João Cleiton Moura explicou que as cores das lonas representam o estado de saúde das vítimas, indo de preto, que representa o óbito, ao verde, para leves escoriações. Ele diz que a operação levou em conta uma vítima morta, outras duas feridas gravemente e uma com ferimentos leves. Cleiton disse ainda que, em uma situação verdadeira, até vítimas que só tiveram tonturas são socorridas. “É o terceiro ano que participo da simulação. Nós já fizemos operações maiores, com mais vítimas. Procuramos sempre chegar o mais perto do real”.
Lia Carvalho, gerente de marketing dos shoppings da Rede Ancar Ivanhoé, afirmou que todos os equipamentos da rede passam pelo procedimento. Além dos assessores e seguranças, funcionários da parte administrativa do shopping participam da simulação. Os dispositivos de segurança – como cadeiras especiais e macas – são testados neste tipo de atividade. Um dos shoppings da empresa já passou por um incêndio, que pode ser controlado devido aos treinos prévios da equipe, de acordo com Lia. Outras simulações, como assaltos, também são realizadas pela rede.
Redação O POVO Online