Suspeito de envolvimento na morte de universitária está foragido

CECÍLIA foi assassinada na manhã de quinta-feira, 12 REPRODUÇÃO REDE SOCIAL

Com a prisão de mais quatro pessoas, chega a seis o número de detidos por suspeita de envolvimento na morte da estudante de Direito Cecília Moura, 23 anos, na manhã da última quinta-feira, 12. Segue como foragido Rodrigo Barbosa de Moura.

Ações das equipes da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) juntamente com o 13º Distrito Policial resultaram na prisão, entre a noite de sexta, 13, e a madrugada de sábado, 14, de Geanderson da Silva Barbosa, o “Magrão”, Jefferson de Sousa Rodrigues, Antônia Alexandra Nascimento e Jessica Ferreira Oliveira. No dia do crime já tinham sido presos Antônio Honorato Pinheiro Macedo Filho e Leonardo Lima do Nascimento.

Para o diretor da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Leonardo Barreto, o que contribui para a hipótese de latrocínio é o fato de o foragido, Rodrigo Barbosa de Moura, 29 anos, já ter passagem por roubo de veículo.

Conforme as investigações, ele teria atuado como mentor da ação criminosa e sido o motorista do carro utilizado para o crime. Barreto informa que o grupo integra uma facção criminosa.

A arma utilizada no crime, ainda de acordo com a Polícia, era alugada. Jefferson cedia o armamento em troca da metade do arrecadado nas ações criminosas.

Além de responderem por latrocínio, todos os suspeitos foram indiciados na  Lei das Organizações Criminosas. Jefferson e Alexandra foram autuados ainda por tráfico e associação para o tráfico de drogas e posse irregular de arma de fogo.

Embora acredite na hipótese de latrocínio, o secretário da Segurança Pública e Defesa Social, André Costa, afirma que não descarta da investigação uma possível retaliação, pelo fato de a estudante ser parente de um policial militar. “A motivação, a priori, é de latrocínio, mas a gente tem essa informação (de o crime ter sido motivado pelo parentesco da estudante) e está na busca de indícios”.

A vítima foi surpreendida por assaltantes no bairro Parque Manibura, na manhã de quinta-feira, 12. Ao tentar fugir, foi alvejada na cabeça. Após o tiro, perdeu o controle da direção e colidiu o automóvel com um muro. Ela chegou a ser socorrida ao Instituto Doutor José Frota (IJF), mas não resistiu aos ferimentos. Cecília cursava o 10º semestre de Direito na Universidade de Fortaleza (Unifor) e estagiava na promotoria criminal do Ministério Público Federal (MPF) e no Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE). A Polícia Civil avisa que denúncias sobre o paradeiro do foragido podem ser feitas pelos números 181 (Disque Denúncia), (85) 3257 8807 (DHPP), ou pelo WhatsApp (85) 99111 7498. O sigilo é garantido. (Carlos Holanda/ Especial para O POVO).

Fonte: O POVO Online