Três policiais militares permanecem presos

Apesar da audiência de custódia que relaxou a prisão de 47 policiais militares na tarde desta segunda-feira, 2, há três PMs que continuam presos. Eles foram capturados em flagrante secando pneus de viaturas no 18º Batalhão de Polícia Militar (18º BPM) no dia 18 de fevereiro.

Estes policiais foram autuados pelo crime de revolta, artigo 149 do Código Penal Militar. Jardeson Feitosa Tabusa, da Força Tática do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), e Francier Sampaio de Freitas e José Carlos Soares de Morais, do 14º Batalhão de Polícia Militar foram os primeiros PMs a serem presos na paralisação de policiais.

Os três passaram por audiência de custódia no dia 20 de fevereiro, quando a prisão em flagrante foi convertida em preventiva. Na ocasião, o advogado Oswaldo Cardoso, que coordena a defesa dos militares, afirmou que procuraria entidades internacionais de Direitos Humanos.

Já os policiais que foram soltos na tarde desta segunda-feira, 2, haviam sido presos pelos crimes de deserção especial e motim. A audiência de custódia destes militares resultou no relaxamento da prisão, e os 47 PMs responderão em liberdade.

FONTE: O POVO ONLINE