Vacinação contra a gripe é ampliada a todos os grupos de risco

A partir desta segunda-feira, 22, a 21ª Campanha de Vacinação Contra a Gripe, que até então tinha como foco principal gestantes e crianças de seis meses a menos de seis anos, será ampliada a todos os grupos prioritários. O Ceará já vacinou 110.895 crianças das 703.164 que compõem esse grupo de risco. Dentre o número total de 94.702 gestantes, 19.810 já foram vacinadas até a última quarta-feira, 17, segundo a assessoria da Secretaria da Saúde do Estado do Ceará (Sesa). Até o dia 31 de maio, a meta do Ceará é vacinar 2.509.776 pessoas de todos os grupos prioritários. Em Fortaleza, a meta é imunizar 689.204 pessoas.

Aline Gouveia, coordenadora das Regionais de Saúde da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), frisa que o objetivo é vacinar 100% da população considerada de risco. Todos os 113 postos de saúde de Fortaleza estão aplicando as vacinas (ver serviço). “É preciso alertar que mesmo quem se vacinou nos anos anteriores precisa se vacinar novamente visto que os vírus circulando atualmente são diferentes”, detalha.

 “A vacina é trivalente, ou seja, protege contra os subtipos H1N1, H3N2 e o influenza B. Todos os postos estão abastecidos só aguardando a população nos procurar. A vacina não tem riscos, é uma das que provoca menor efeito colateral”, afirma.

Foram confirmados 267 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) no Ceará até o dia 15 de abril. Do total, sete (2,6%) foram causados pelo vírus influenza A H1N1, doze (4,5%) pelo vírus da influenza A H3/sazonal, 51 (19,1%) por outros vírus respiratórios (VSR), um (0,4%) por parainfluenza 2, um (0,4%) por parainfluenza 3, 138 (51,7%) foram SRAG não especificada e 57 (21,3%) estão em investigação. As informações são de nota técnica divulgada no último dia 16.

Durante o ano de 2018, nesse mesmo período, haviam sido notificados 234 casos de SRAG, sendo 126 (53,8%) causados pelo vírus da influenza. Dentre os casos notificados, 99 (42,3%) foram encerrados como SRAG sem etiologia especificada. Em 2019, ate a Semana Epidemiológica 15, foram registrados 19 óbitos de SRAG. No ano de 2018, nesse mesmo período, havia sido registrado 44 óbitos por SRAG. (Ana Rute Ramires)

Óbito

Os 19 óbitos em decorrência de SRAG no Ceará este ano foram registrados em Caucaia, Fortaleza, Frecheirinha, Marco, Missão Velha, Itapipoca e Russas.

Fonte: O POVO Online